Técnico de campo, que iniciou carreira lavando e fazendo manutenção de caminhão, completa sete anos de Sotreq

Técnico de campo, que iniciou carreira lavando e fazendo manutenção de caminhão, completa sete anos de Sotreq

Franklim Éder Martins começou ajudando o pai e acumula 12 anos de profissão

 

 

Há 12 anos trabalhando como técnico de campo (sendo sete deles na Sotreq), o mineiro Franklim Éder Martins já viu de tudo (ou quase tudo) na carreira. Um exemplo? Um equipamento que deixava a cabine da máquina muito fria.

 

“Já vi reclamar sobre o ar-condicionado não gelar, mas gelar demais foi a primeira vez”, conta. Se levarmos em consideração que, em geral, esses ambientes são quentes devido à contínua exposição solar, reclamar de frio é novidade.

 

E lá foi Martins resolver o problema. Ele lembra que, ao entrar na cabine, a temperatura estava 18 °C. Por padrão desses ambientes, realmente estava frio. O que fazer? “Depois de uma análise, informei que o equipamento não apresentava falha e demonstrei ao operador como fazer o ajuste da temperatura”, explica.

 

Raridades à parte, a vida de um técnico de campo é muito agitada. Martins, que iniciou a carreira ajudando o pai a lavar, lubrificar e executar a manutenção no caminhão da família, conta que tem uma rotina de viagens e, a cada dia, um desafio novo. 

 

Como no caso em que teve que investigar um motor a diesel, comprado pela Sotreq, que apresentava aquecimento ao entrar em operação. O cliente alegava que o motor estava com falha, pois seu equipamento se encontrava em operação antes e em perfeitas condições. “Fiz vários testes e não encontrei nenhuma anormalidade”, lembra.

 

Depois de muitos testes, Martins resolveu medir o fluxo da vazão da bomba hidráulica. Foi ali que descobriu que ela sobrecarregava o motor diesel, causando aquecimento. “Regulei a vazão da bomba e resolvi a falha”, explica.

 

Qual o próximo desafio? Além do trabalho diário, o profissional busca sempre por novos conhecimentos. “Daqui dez anos me vejo como um técnico com mais experiência e qualificação”, conclui.